Este lugar vai ser o seu companheiro na divisão de Mambos e Problemas. Makas também são aceitaveis. Todo e qualquer problema poderá encontrar alívio aqui. Envie toda a sua carga para aqui. Não se iniba. Divida connosco o que o(a) apoquenta.

AngoProblemas

PROBLEMAS NO TRABALHO

 

Me empresta só umas massas, Juro que te dou no fim do mês !

 

PROBLEMAS EM CASA

PROBLEMAS NO TRABALHO

PROBLEMAS NA COMUNIDADE

PROBLEMAS COM AS AUTORIDADES

PROBLEMAS DE SAÚDE

PROBLEMAS NA ESCOLA

PROBLEMAS PESSOAIS

PROBLEMAS POLÍTICOS

PROBLEMAS INTÍMOS

PROBLEMAS ENTRE NAMORADOS

PROBLEMAS PEQUENOS

PROBLEMAS DE GRANDE DIMENSAO

PROBLEMAS COM VIZINHOS

APENAS PROBLEMAS

OUTROS PROBLEMAS

 

Júlio era um parente de bem com a vida. Nao tinha muito, mas trabalhava para ter o suficiente.   Sempre fora um camarada esforçado. Estudou forte e feio, mesmo em condiçoes difíceis. Apesar de dedicado aos estudos nunca deixou de viver a vida. Quando miúdo, jogava futebol que era uma loucura. No campo de futebol jogava pelo “Bom Sucesso”, uma equipa de jovens da bola, que alí junto ao prédio sujo do marçal, batiam e envergonhavam equipas de Kotas, como os do velho Kongo da padaria da Dona antónia, as equipas do largo do mata gato e os rapazes do prédio em frente ao cinema S. Paulo. Júlio viveu a sua infância acordando as 5:00 da manha para comprar 10 paes quando houvesse, indo as filas dos supermercados para comprar a raçao mensal de alimentos e fugindo do recolher obrigatório dos tempos de Guerra.

Nao estudou na parte boa da cidade de Luanda. O ensino primário fe-lo na rua da Brigada, hoje uma rua que de tao estragada nem merece o título de rua. Fez os Segundo e Terceiros níveis no N’gola M’bandi, onde estudou a noite enquanto como professor primário na 147 tentava ganhar a vida. 

Quando voltei a vê-lo anos depois, meu coraçao encheu-se de orgulho de tê-lo como amigo. Continuava um homem devotado a Deus e aos bons princípios. Era também economista de profissao e ajudava os pais a sustentarem uma larga família de irmaos. 

Tudo o que ele ganhava era no duro, na honestidade.

 

No dia 15 de Maio de 2009, Júlio recebeu um telefonema. Um colega de trabalho estava aflito.

“Minha tia morreu, meu mano, preciso de ajuda.” – Suplicava o colega.

“Epa, quanto precisas ? “ – Júlio nao era de deixar um necessitado no chao.

“Mil e quinhentos dólares, irmao. No final do mês quando receber o salário devolvo-os” – Prometeu o colega.

Júlio na sua prestimosidade, foi ao banco, deu a massa ao colega e esperou pelo fim do mês para recebe-los de volta.

Continua a espera até hoje. O Kamba afinal já tinha posto a carta de demissao na empresa e bazou para outro emprego. Ninguêm sabe dele. Evaporou-se. Escafedeu-se. Sumiu do mapa.

Por portas e travessas Júlio veio entao a saber que nao fora o único. O Kamba falso tinha pregado o mesmo calote a vários dentro da empresa. Como trabalhava numa posiçao priveligiada, sabia dos vencimentos dos colegas e sabia também a quem pedir emprestado. Abusou do poder que tinha e da confiança de seus bondosos colegas. Alguêm viu por acaso o malandro por ai ? Se o encontrarem deixem-me saber.

Resultado:

Júlio hoje desconfia de quem lhe pede dinheiro emprestado. Tornou-se uma pessoa dura e está disposto a deixar no chao quem encontrar de rastos.

Sugestoes:

 

·         Nao empreste dinheiro a quem claramente nao tem capacidade de devolver

·         Só empreste o que estiver disposto ou preparado para perder

·         Se alguém quizer muito dinheiro, que vá ao banco

·         Cuidado com os que prometem pagar, amanha, próxima semana ou dentro de poucos dias. Se nao tem hoje que garantias há de que terá em breve ? Se terá em breve entao nao precisa de pedir  emprestado.

·         Nao deia dinheiro. Deia medicamentos, boleia, comida ou roupa usada.

·         Leve a justiça a todo malandro. Faça queixa e se possivel leve a tribunal, mas nunca arme tocaia, faça feitiço ou esmurre quem lhe deve. Violência é como Boomerang, sempre volta para pedir contas.

·         Caso tenha divídas e nao esteja em condiçoes de pagar, seja honesto e arranje um programa de pagamento a prestaçoes e cumpra-o religiosamente.

·         Nao engane, nao defraude, Nao arranje inimigos por dinheiro. Mantenha a paz e uma boa consciência.  

·         Acima de tudo, nao faça divídas. Quem deve é escravo de outro.