Este lugar vai ser o seu companheiro na divisão de Mambos e Problemas. Makas também são aceitaveis. Todo e qualquer problema poderá encontrar alívio aqui. Envie toda a sua carga para aqui. Não se iniba. Divida connosco o que o(a) apoquenta.

AngoProblemas

PROBLEMAS DE SAÚDE

O Restaurante da Tia 

PROBLEMAS EM CASA

PROBLEMAS NO TRABALHO

PROBLEMAS NA COMUNIDADE

PROBLEMAS COM AS AUTORIDADES

PROBLEMAS DE SAÚDE

PROBLEMAS NA ESCOLA

PROBLEMAS PESSOAIS

PROBLEMAS POLÍTICOS

PROBLEMAS INTÍMOS

PROBLEMAS ENTRE NAMORADOS

PROBLEMAS PEQUENOS

PROBLEMAS DE GRANDE DIMENSAO

PROBLEMAS COM VIZINHOS

APENAS PROBLEMAS

OUTROS PROBLEMAS

 

 

Chamo-me Mateus Simoes. Alguma semelhança com o seu nome é mera coincidência. Sai do local trabalha quando eram para ai  12 horas. Estava esfomeado. Comia um elefante caso este me aparecesse a frente. Diriji-me ao restaurante da empresa que localizava-se nos rés de chao do prédio. Já sabia o que comeria. Afinal era quarta feira e no menu normalmente havia pratos deliciosos que degustaria com muito prazer. Estava a pensar em atacar um cozido a portuguesa, mas pensando bem uma boa bifana com arroz branco e uma carcaça nao cairia nada mal ou talvez uma boa funjada bem preparada com pevide e repolho e uma carne seca, hum, só de pensar já me molhava a boca toda. Desci a correr do elevador e  ia já a entrar para o restaurante quando sem acreditar li o ânuncio estampado na porta de entrada. “Encerrado. Por nao podermos garantir a segurança dos nossos clientes somos hoje forçados a intorromper os nossos serviços” Seguiam –se outros bla, bla, bla que me iam aumentando a pressao arterial e o aperto no estomago. Resumindo eis a questao:  Havia problemas no sistema electrico do restaurante. Só no dia seguinte voltariam a abrir as portas. Bem, agora estava mesmo tramado. O que fazer ? Felizmente a baixa da cidade nao tinha falta de restaurants. Desde que tivesse money,  l’argent ou dinheiro  comia-se.  Apesar dessa enorme variedade dicidi que em vez de ir a um restaurant de renome iria para um mais popular, afinal os mais refinados pertenciam a gente indinheirada que podia viver muito bem sem o meu dinheiro.  Daria o meu money a alguém que mais precisava dele. Alguém que estava a começar e precisava de um ajuda para alargar o negócio. Diriji-me ao restaurant da Tia Guida, lugar que  estava a ficar famoso, pelos bons pratos e preços nao muito altos que praticava. Nunca lá estivera mas tinha boas referências de um kamba que lá ia com frequência.

Cuidado onde come

Na entrada encontrei uma jovem senhora. Comprimentei-a e esperei que me indicasse uma mesa e posteriormente perguntasse o que desejava comer e beber. Como nao o fez e eu nao estava aí para outra coisa que nao fosse matar a fome que me estava a deixar com o raciocinio em parafuso, fui logo sentando, tirando o casaco, que coloquei na cadeira e pedindo que a menina viesse a minha mesa com o cardápio. “Nao precisa gritar senhor, tó a vir” replicou a menina gingando na minha direiçao. Nao liguei. Estava com fome. Quando estou com fome nao ligo a muita coisa. As reclamaçoes do meu estomago têm sempre prioridade.  Deu-me o cardápio e dando-me de seguida as costas ia dirigindo-se a outra mesa. “Menina, por favor venha cá. Nao precisa ir embora. Já fiz a minha escolha. Traga-me o prato do dia, uma boa coca cola sem gelo, e quanto mais rápido a comida vir melhor” – Disse esperançodo em ser servido em tempo record. Ledo engano. “Senhor, o prato dia levará pelo menos 15 minutos” “ OK o tem que levaria cinco minutos aser preparado ? “ Optei pelo bitoque. Cinco minutos depois vinha o meu bitoque. O ovo me pareceu meio estranho. Mas como estava cheio de fome devorei tudo numa fracçao de minutos. O que eu nao sabia, nem o restaurante sabia, era que aqueles ovos tinham o prazo de consumo expirado. Quando a tia na aflicçao de nao ter ovos, pediu ao Joao empregado que fosse a correr comprar ovos, ele entrou na primeira cantina que encontrou. O dono da cantina tinha os ovos com prazo de consumo expirado e para despacha-los rápido baixou os preços o que Joao achou interessante. Comprou os ovos, nao avisou a Tia que os comprara  a preço mais baixo do que o habitual e pós no bolso o resto da massa. Comi assim um bitoque com dois ovos com prazo de consumo expirado. Voltei ao local de trabalho. Sentei-me e recomecei a bumbaça. De repente senti um barulho estranho vindo da minha regiao abdominal. Pensei que fosse apenas o estomâgo agradecendo-me por lhe ter dado de comer. Levantei-me e fui a uma reuniao. Enquanto a chefia falava o mesmo barulho vindo da minha regiao abdominal voltou a manifestar-se. So que desta vez com uma violência realmente surpreendente.  A engenheira Vanda que estava ao meu lado esquerdo, começou a rir-se da minha situaçao. Comecei aficar preocupado. O que se estava passando ? O barulho voltou a manisfestar-se. Mexi-me inconfortavelmente no meu assento. Olhei para os dois lados para ter certeza de que nao estava a chamar muita atençao. Verifiquei que estava. Comecei a encarar a possibilidade de sair daí. Enquanto pensava na forma de sair da sala, senti uma pressao enorme na bexiga,  no traseiro e no estomago. O barulho dos gases foi bem alto. O orador parou por um instante para olhar para mim. Caso fosse branco teria corado e avermelhado. Mas a dor que me deu depois me fez esquecer qualquer vergonha. Corri para o quarto de banho. Estava quase a ver as comportas do estomago abrirem-se todas. Precisa de fazer pumpum e depressa. Ao dobrar a esquina do corredor que me levaria ao quarto de banho tive de desviar me de repente para evitar colidir com uma jovem colega. Em circusntâncias normais teria sido mais polido me desculpando, mas desta fez nem me lembrei em que lingua deveria desculpar-me. Corri e quase derrubando a porta, empurrei para o lado um colega que tentava entrar para o toilet e fechando a porta atrás de mim, só tive tempo de baixar as calças e tudo que transportava no estamago veio para baixo. Fiquei aí por cerca de 30 minutos. Depois, fiz uma coragem tremenda e sai do quarto de banho. Doia-me o estomago. Sentia que a qualquer instante teria de ir de novo ao quarto de banho. Peguei na minha pasta, deixei uma nota na mesa da chefia dizendo que estava a sentir-me mal e descendo do prédio , peguei no carro e a toda pressa dirigi-me a casa. Cinco minutos na rua e a mesma sensaçao começou a dar-me. Senti uma revoluçao horrivel no estomago. Apertei o traseiro. Lembrei-me do aspectos dos ovos. Sabia que foram eles o causador daquilo. O estomago começou novamente a mexer-se. Os Gases começaram a vir um átras de outro. Parecia uma metralhadora. Dei graças ao senhor por estar sozinho. Acelerei em direcçao a casa. Precisa chegar e fechar me em casa áte que aquele martírio passasse.

 

Resultado:

Tive dores e passei por situaçoes que em circunstâncias sob o meu controle teria de bom grado evitado.

 

Sugestoes:

·         Só coma em lugares de maximo confiança. Se onde trabalha nao os houver leva sua comida de casa.  

·         Preste bastante atençao a hygiene nos lugares onde vai comer.

·         Lembre-se, é melhor comer em lugares mais caros, do que em lugares baratos sem hygiene.

·         Em casos extremos contacte o INADEC e denuncie práticas comerciais que ponham em perigo o cidadao. INADEC é o Instituto Nacional da Defesa do Consumidor.